FUNIBER organiza conferência sobre efeitos saudáveis dos polifenóis dietéticos na UNIC

FUNIBER organiza conferência sobre efeitos saudáveis dos polifenóis dietéticos na UNIC

Estudos para desvendar e entender os mecanismos moleculares subjacentes aos efeitos saudáveis dos polifenóis dietéticos foi tema da conferência internacional que decorreu no Campus da Universidade Internacional do Cuanza (UNIC), no passado dia 27 de setembro, num evento organizado pela UNIC e pela FUNIBER.

A conferência foi ditada pelo Dr. Maurizio Battino, doutor Honoris Causa em medicina, catedrático de nutrição, entre outros. É diretor científico da Universidade Internacional do Cuanza (UNIC) e da Fundação Universitária Ibero-americana (FUNIBER).

Antes da conferência, o Dr. Maurizio concedeu uma entrevista à Rádio Bié, do Grupo Rádio Nacional de Angola, durante o programa Sociedade Interactiva, no qual explicou mais sobre os polifenóis, substâncias encontradas em alimentos saudáveis como vegetais, legumes, frutos vermelhos, entre outros.

Sustentou durante a entrevista que “uma alimentação saudável pode prevenir enfermidades, porquanto a prevenção é a melhor e mais barata estratégia para a saúde”.   O especialista destacou que as doenças como a obesidade e a diabetes estão na base do elevado índice de mortes no mundo, em comparação com as guerras, para além dos altos custos económicos que impõem às pessoas que sofrem com estas enfermidades.

Durante a conferência, Maurizio Battino mencionou como a doença pode resultar de um estilo de vida que, a seu entender, é causada pelo stress, ingestão de alimentos sem moderação, uso abusivo de fármacos, má alimentação e sedentarismo. Fez referência também aos fatores que estão na base do elevado índice de mortes no mundo, e sublinhou que a nutrição é o fator de risco que mais afeta no desenvolvimento de enfermidades ligadas ao estilo de vida. Referiu-se ainda que a nutrição está afetada por muitos aspectos como mudanças socioeconômicas muito importantes, a globalização, a urbanização e as suas publicidades e informações divulgadas na mídia.

Destacou que a maior parte da população no mundo mantém cuidados preventivos abaixo dos estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), por exemplo, no consumo elevado de sal e açúcar e na baixa ingestão de frutas e vegetais.

 

Nutrição e saúde

A partir das diversas pesquisas em que participou, o doutor destacou uma investigação que buscou compreender as propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes de alguns alimentos e os seus efeitos para a saúde, em um estudo feito inicialmente em animais, e posteriormente se desenvolveu nos seres humanos. Os resultados foram aceitáveis, daí a sua defesa dos efeitos positivos dos polifenóis dietéticos para a saúde.

Numa definição breve, o Dr. Battino explicou que os polifenóis são moléculas muito pequenas antioxidantes e pró-oxidantes encontradas nos alimentos, que em determinada célula pode funcionar como oxidante e pró-oxidante. No caso das células cancerígenas, estas funcionam como antioxidantes, capazes de bloquear a proliferação celular que afecta o ciclo celular para o desenvolvimento de tumores.

O especialista recusou-se, porém, a atribuir a responsabilidade da cura aos alimentos.  “Um alimento nunca deve ser um fármaco, as enfermidades se curam com os fármacos e não com os alimentos”. No entanto, destacou que há alimentos que podem ser muito úteis para que um fármaco seja mais efetivo.

Numa referência ao mel, de acordo com o especialista, este alimento tem efeitos estimulantes às células para produzirem mais radicais livres e uma espécie de ativos de oxigénio, resultando em um efeito farmacológico que, se juntado ao fármaco anticancerígeno “5-Fluorouracilo”, consegue bloquear a proliferação da célula cancerígena, ou a imobiliza.

Battino afirmou que os polifenóis se encontram em vegetais e quanto mais escuros os vegetais, mais ricos são. De forma geral ajudam na prevenção, servem de reforço aos fármacos durante o combate de enfermidades, entre outros, podem gerar efeitos benéficos contra o envelhecimento, ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares, na atividade anti-inflamatória e na prevenção da obesidade e da diabetes.

O Dr. Maurizio Battino comentou que em Angola não se registam elevados casos de obesidade, no entanto, aconselhou as pessoas a primar por uma alimentação equilibrada e saudável, principalmente optar sempre por alimentos ricos em polifenóis para a prevenção desta e outras doenças.

A conferência teve uma participação massiva, pela pertinência e novidade da temática, vários profissionais da saúde e de outras áreas fizeram-se presentes no campus universitário da UNIC. No momento, vários intervenientes apresentaram questões relevantes. A atividade contou ainda com a presença da mídia, estudantes de diferentes instituições de ensino do curso de saúde e autoridades da província do Bié, em Angola.

Este slideshow necessita de JavaScript.